Tropa de choque chega a Dourados (MS) para atuar em possíveis manifestações contrárias ao Lockdown decretado pelo prefeito

0
153
Visualizados

O prefeito de Dourados, Alan Guedes (PP), decreta nesta sexta-feira (28), lockdown no município pelo período de 14 dias, válido a partir de domingo (30). A medida visa tentar reduzir o avanço da pandemia de Covid-19 na cidade.

De acordo com o prefeito, a medida mais severa é necessária diante do aumento do número de casos e da quantidade de pessoas na fila de espera por leitos para tratamento da doença.

Na manhã desta segunda-feira (31), 26 Policiais Militares do Batalhão de Choque da PMMS deslocaram da Capital até a cidade de Dourados com a finalidade de acompanhar preventivamente ações e protestos contra o decreto municipal que determinou o fechamento de todo o comercio não essencial na cidade.

Diversos grupos em redes sociais estariam organizado um protesto para as 10h dessa segunda-feira (31), sendo que autoridades locais, temendo excessos por parte de algum manifestante, solicitou o apoio da tropa de choque da capital de forma preventiva para atuar em quaisquer distúrbios causados durante as manifestações.

O comandante interino do 3º Batalhão da PM e comandante da 9ª Companhia PM ambos de Dourados, Tenente Coronel PM Rodrigo Alex Potrich, recebeu a tropa de choque na sede do 3º Batalhão por volta das 8:30h e já iniciou o processo de triagem e identificação dos locais onde estarão se concentrando os manifestantes.

No total são 26 homens que estarão à disposição do Comando da PM de Dourados e a pronto emprego para serem utilizados quaisquer situações de Controle de Distúrbio Civil (CDC), modalidade de especialidade do Batalhão de Choque da PMMS.

Para o comando da PM de Dourados a presença da tropa especializada tem impacto na manutenção da ordem durante a fiscalização do Decreto nº 400 de 29 de maio de 2021.

“A presença da tropa do Batalhão de Choque em apoio ao cumprimento do Decreto Municipal de enfrentamento a COVID-19 nos garante efetivo técnico para qualquer eventualidade ligada a protestos, manifestações ou ao descumprimento do decreto municipal de enfrentamento a pandemia.” Concluiu o comandante da PM de Dourados Tenente Coronel Rodrigo Alex Potrich.

Correio de Três Lagoas

Deixe seu comentário

Por favor, digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui