Secretário de Cultura Mário Frias é acusado de ataque racista a professor em rede social

0
201
visualizações
Secretário de Cultura Mario Frias e o Professor Jones Manoel

O historiador e professor Jones Manoel sofreu um ataque racista por parte do Secretário de Cultura do governo de Jair Bolsonaro, Mário Frias, ao dizer que o ativista “precisa de um bom banho”.

:: Amazon Cosmeticos - Até 25% off em Beleza ::

O historiador e professor Jones Manoel sofreu um ataque racista nesta quinta-feira (15) por parte do Secretário de Cultura do governo de Jair Bolsonaro, Mário Frias, na rede social Twitter. 

O ataque ocorreu após o Tercio Arnaud, secretário especial da Presidência da República e considerado chefe do gabinete do ódio, postar uma matéria do Brasil 247 com aspas de Jones dizendo que “já comprou fogos para uma eventual morte de Bolsonaro”.

:: Amazon Cosmeticos - Até 25% off em Beleza ::

Irritado com a fala do ativista, Tercio indagou: “Quem caralhas é Jones Emanuel?”. 

Na sequência, Mário Frias comentou a postagem. “Realmente eu não sei. Mas se eu soubesse diria que ele precisa de um bom banho”.

Jones Manuel rebateu Frias dizendo que ele é um “ex-ator frustrado e atual fascista cometendo um crime de racismo diário”.

A fala racista de Frias foi alvo de diversas críticas. Internautas cobram que a rede social puna o secretário pelo gesto. 

Twitter:
Realmente eu não sei. Mas se eu soubesse diria que ele precisa de um bom banho.— MarioFrias (@mfriasoficial) July 15, 2021

Depois da repercussão, Frias negou ser racista e deu uma desculpa furada sobre a sugestão de “banho”. “Toda pessoa suja precisa tomar banho e não existe pessoa mais suja do que aquela que deseja e celebra a morte de um Chefe de Estado democraticamente eleito enquanto louva um genocida como Stalin. Não venham tentar ofuscar a gravidade dos ataques ao PR [presidente] chamando de racista quem sempre repudiou o racismo”.
Brazil247

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui