Saiba qual a origem de cultuar a árvore de Natal

0
389
visualizações

Árvore de Natal tem origem em Tamuz, que era um Deus dos sumérios, a civilização mais antiga, que tinham o costume de se cortar árvores que como o pinheiro que continua verde mesmo durante o Inverno e decorar as árvores com o objetivo de que possa refletir ou chamar a luz para dentro das casas em dezembro.

Então, a árvore, desde os tempos remotos, já era usada com fins idólatras. E Ninrode, que era o bisneto de Noé, quando morreu, seu corpo foi esquartejado. Sua mãe chamada Semíramis, com a qual ele tinha se casado e tido um filho chamado Tamuz, disse para os babilônicos que Ninrode havia se reencarnado em Tamuz e, todos os anos, ele voltava para conversar com o povo.

Esse mesmo deus Sol era Tamuz na Babilônia, Baal em Canaã, Hórus no Egito, Júpiter em Roma, Mitra na Pérsia, Eros na Grécia e a árvore já era usada como símbolo de idolatria desses Deuses. Por isso que no Antigo Testamento, Deus mandava destruir um tal “ídolo do bosque”. Qual era o “ídolo do bosque”? Eram árvores que o povo colocava em casa porque acreditavam que a presença dos fluídos dos espíritos entravam nas árvores, estavam através das árvores:
E deixaram todos os mandamentos do Senhor seu Deus, e fizeram imagens de fundição, dois bezerros: e fizeram um ídolo do bosque, e se prostraram perante todo o exército do céu, e serviram a Baal” (2 Reis 17.16).



“Também derribou as casas dos rapazes escandalosos que estavam na casa do Senhor, em que as mulheres teciam casinhas para o ídolo do bosque” (2 Reis 23.7).

“E também o altar que estava em Betel, e o alto que fez Jeroboão, filho de Nebate, que tinha feito pecar a Israel, juntamente com aquele altar também o alto derribou; queimando o alto, em pó o desfez e queimou o ídolo do bosque”(2 Reis 23.15).

Esses povos utilizavam as árvores como oferenda a Baal, como oferenda a Astarote, que é a mesma Aserá que era mãe e mulher de Baal. De acordo com a Enciclopédia Barsa, a árvore de Natal vem do costume de se fazer oferendas a Odin. Odin é o deus da guerra, ele é um homem barbudo vickin, com uma espada de cabeça para baixo, ele é o deus dos povos escandinavos, dos povos germânicos.

Sendo assim, uma vez por ano, eles pegavam um pé de pinheiro, colocavam dentro de casa para acalmar a Odin, para que Odin se acalmar a fim de que o ano corresse bem. Essa prática era realizada todo dia 25 de dezembro por esses povos pagãos muito antes do nascimento de Jesus Cristo.

Existe uma referência a isso na Bíblia que muitos acreditam que se refere a essa prática de adorar a ávore, geralmente de pinheiro do dia 25 de dezembro.
“Porque os costumes dos povos são vaidade: pois cortam do bosque madeiro, obra das mãos do artífice, com machado” (Jeremias 10.3)

Odin, o Deus Nórdico

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui