Judocas do Brasil estão frustados após ordem de isolamento em Tóquio

0
115
visualizações
Foto: Gazeta Esportiva

Os judocas brasileiros expressaram frustração na quinta-feira (15), depois que todos os membros de sua equipe que já estavam no Japão foram forçados a se isolar em seu hotel, embora nenhum deles tivesse testado positivo para COVID-19.
Sete funcionários do hotel da cidade de Hamamatsu foram positivos para o vírus, obrigando a seleção brasileira a ficar lá a tomar precauções.
“Hoje estamos morando em um hotel onde não há ninguém além de nós”, disse Ney Wilson, o frustrado líder da equipe. “Não podemos nem tocar nos botões dos elevadores, tem uma pessoa lá para fazer isso por nós.”
“Estes são os jogos da paciência.”
Os seis membros da equipe do Brasil são testados diariamente para COVID-19 e obrigados a usar luvas ao entrar no restaurante self-service.
“Temos um restaurante de uso exclusivo com cozinha adaptada ao gosto brasileiro”, disse. “Ninguém se senta de frente para ninguém, todos se sentam em frente à parede.”
Os atletas treinam em uma bolha independente, separados por telas de vidro do público com permissão para assisti-los se preparando.
Um segundo grupo de judocas que deve chegar a Tóquio na quinta-feira será mantido separado dos que já estão no local, disse Wilson. Eles serão forçados a treinar e comer separadamente por quatro dias, em conformidade com os estritos protocolos COVID-19.
O judô é uma das modalidades olímpicas de maior sucesso no Brasil, com pelo menos uma aparição no pódio em todos os jogos desde 1984. Wilson disse que a prioridade era manter esse excelente recorde.
“O objetivo principal é garantir que o destino se repita”, disse ele sobre uma equipe que conquistou três medalhas de bronze em campeonatos mundiais em junho.
“Acredito que temos potencial para contribuir com a conquista de medalhas do Comitê Olímpico Brasileiro.”
Com informações da Reuters

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui