Funcionário de alto escalão do governo dos EUA diz que recebeu mais de 400 relatórios sobre OVNIs

0
176
visualizações
Funcionário de alto escalão do governo dos EUA diz que recebeu mais de 400 relatórios sobre OVNIs
Foto: Reprodução / ABC News

Dois funcionários de alto escalão da inteligência de defesa dos EUA, relataram nesta terça-feira (17), os esforços do governo americano para coletar dados sobre fenômenos aéreos não identificados na primeira audiência pública que o Congresso realizou sobre OVNIs em mais de 50 anos.

O vice-diretor de inteligência naval, Scott W. Bray, disse que desde o lançamento de uma força-tarefa responsável pelo estudo do fenômeno, o seu banco de dados cresceu para “aproximadamente 400 relatórios ” sobre objetos voadores não identificados​​. Bray acredita que recebeu um aumento nos relatos porque as pessoas ficaram mais confortáveis ​​em compartilhar esses encontros vistos no céu.

Muitos desses novos relatórios são “relatos realmente históricos” que foram “baseados em narrativas”, disse Bray. O relatório divulgado em junho de 2021 dizia que o governo dos EUA não conseguiu explicar 143 dos 144 casos de fenômenos aéreos inexplicáveis ​​(UAP) relatados por aviões militares entre 2004 e 2021.

Desde o início dos anos 2000, os EUA têm visto um “número crescente de aeronaves ou objetos não autorizados ou não identificados” em áreas de treinamento controladas por militares ou espaços aéreos designados pela segurança militar.

Alguns objetos não podem ser identificados corretamente, disseram as autoridades. Bray, por exemplo, exibiu um vídeo durante a audiência, tirado da cabine de um piloto que operava em um campo de treinamento da Marinha dos EUA, que mostrava um “objeto esférico” passando pela aeronave.

“Enquanto eles voam, eles gravam um vídeo – você vê que parece reflexivo neste vídeo, um pouco reflexivo, e passa rapidamente pela cabine da aeronave”, disse Bray. “Eu não tenho uma explicação para o que é esse objeto específico.”

Para estudar esses objetos não identificáveis, o Pentágono estabeleceu um escritório junto ao secretário de defesa, disse Ronald S. Moultrie, subsecretário de defesa para inteligência e segurança.

“A função do escritório é clara – facilitar a identificação de objetos aéreos anteriormente desconhecidos ou não identificados de maneira metódica, lógica e padronizada”, disse Moultrie.

Essa força tarefa envolverá a colaboração entre o Pentágono e o Gabinete do Diretor de Inteligência Nacional, a Administração Federal de Aviação, o Departamento de Segurança Interna e o FBI. Eles também estão em parceria com o Departamento de Energia e a NASA, laboratórios nacionais e aliados internacionais.

O deputado André Carson, presidente do Subcomitê de Contraterrorismo, Contrainteligência da Câmara, disse em seu discurso de abertura que a audiência de terça-feira (17), foi feita para tirar o governo “das sombras”.

“Os pilotos evitaram reportar ou foram ridicularizados quando o fizeram. Os funcionários do DOD reportaram a questão nos bastidores ou colocam completamente para debaixo do tapete, com medo de uma comunidade de segurança nacional cética. Hoje, sabemos melhor. Os UAPs são inexplicáveis, é verdade, mas eles são reais. Eles precisam ser investigados, e saber de supostas ameaças que eles podem representar, e por isso precisam ser esclarecidas.”

O presidente do Comitê de Inteligência Adam Schiff, disse em seus comentários que os relatórios desses objetos “precisam ser entendidos como uma questão de segurança nacional”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui