Em CPI, Carlos Wizard nega ter conhecimento de “gabinete paralelo” e diz que não responderá perguntas

0
149
Visualizados
Reprodução

Com base em um habeas corpus concedido pelo STF, Wizard disse que não responderá nenhuma pergunta da CPI. A comissão suspeita que ele faça parte de um grupo que teria aconselhado o presidente Jair Bolsonaro contra a adoção de medidas restritivas e indicando o uso de medicamentos sem eficácia comprovada, o que o empresário negou.

Nesta quarta, os senadores também votaram a convocação do empresário Dominguetti Pereira, que denunciou suposto pedido de propina em negociação por vacinas. Pereira deve ser ouvido na sexta.

Deixe seu comentário

Por favor, digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui