Ação do MPF investiga Bolsonaro por manter “Wal do Açaí” como funcionária-fantasma em seu gabinete na Câmara

Walderice recebeu por 15 anos sem nunca ter dado expediente em Brasília, diz MPF

0
343
visualizações
Foto: Reprodução / Facebook de Wal do Açaí

Uma ação de improbidade administrativa pelo O Ministério Público Federal (MPF) contra o presidente Jair Bolsonaro (PL) e a ex-secretária parlamentar da Câmara dos Deputados Walderice Santos da Conceição, conhecida como “Wal do Açaí”.

Quando era deputado federal, Jair Bolsonaro indicou Walderice para o cargo de secretária do seu gabinete em Brasília em 2003. Ela só foi exonerada em agosto de 2018, quando denúncias de que ela seria uma funcionária-fantasma foram divulgadas pela imprensa.    

A ação pede a condenação de Bolsonaro e da ex-funcionária, além da devolução do dinheiro público que teria sido desviado. Segundo as investigações, Walderice passou mais de 15 anos sem nunca ter ido a Brasília, onde supostamente trabalhava.

A análise das contas bancárias de Walderice, conforme as investigações, revelou movimentação atípica. Mais de 80% do dinheiro recebido por ela foi sacado em espécie. Em alguns anos, os saques correspondem a 95% do salário. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui